Por que todo projeto de decoração de interiores precisa de um arquiteto?

Por que todo projeto de decoração de interiores precisa de um arquiteto?

Por Buzzo Marcenaria |22/12/2018 | Dicas, Para Você

Ao entrar em seu novo imóvel, é hora de prepará-lo e deixá-lo apto para ser o seu lar. Isso, entretanto, não é uma missão tão simples e demanda decisões que, entre tantas outras, estão diretamente relacionadas com a decoração de interiores.

Para que o seu esforço seja efetivo, é essencial compreender a importância de um projeto dessa natureza, bem como a importância de contar com um arquiteto sério e responsável.

Quer saber mais? Continue lendo e compreenda a importância de deixar que esse profissional elabore o projeto da sua casa e o papel dos móveis em uma decoração de interiores.

A importância da decoração de interiores
Contar com o serviço de decoração de interiores é essencial para deixar o lar não só com a sua cara, mas também funcional, permitindo unir beleza e utilidade.

Com um projeto específico, é possível avaliar o espaço, entender as necessidades dos moradores e as identificar as possibilidades de decoração condizentes com o estilo desejado e com as demandas dos futuros moradores.

Há um tripé em que se deve basear um lar adequado, de forma que você, seja morando sozinho ou com amigos ou familiares, possa residir com conforto: elegância, beleza e funcionalidade. O arquiteto vai fornecer subsídios para que cada um desses elementos sejam atendidos.

O papel do arquiteto nesse processo
Esse profissional tem o conhecimento necessário para, com base em estudos do espaço e diálogos com os residentes, saber quais as demandas e necessidades para a criação de cômodos harmônicos e úteis para todos.

A seguir, relacionamos aspectos em que a consultoria do arquiteto é imprescindível. Confira.

Na escolha do mobiliário
Partindo de estudos prévios de espaço, funcionalidade de ambientes e destinação dos cômodos e levando características da rotina dos moradores, o arquiteto oferece opções para escolha do mobiliário adequado.

Por exemplo, uma pessoa que mora sozinha em um apartamento de um quarto e trabalhe em casa necessita de algum espaço para a montagem de um escritório. Um arquiteto pode identificar onde é possível criar esse ambiente ou, dependendo da situação, se é melhor apostar em móveis multifuncionais.

Na definição das cores
É importante que a definição das cores, seja para as paredes, móveis e/ou eletrodomésticos, seja feita pelo arquiteto em conjunto com os responsáveis pelo imóvel, pois garantirá a composição de um estilo de ambiente com a sensação que realmente se deseja passar.

Por exemplo, um quarto não deve ter cores vibrantes, pois isso atrapalha a ambientação de relaxamento necessária para que a pessoa consiga descansar adequadamente.

O arquiteto conseguirá direcionar as melhores escolhas, além de definir um estilo para a decoração, criando um ambiente harmônico, sem conflitos entre os itens.

Na iluminação adequada dos espaços
Uma boa iluminação é capaz de destacar detalhes, direcionar o foco para determinados móveis ou itens decorativos, aumentar ou diminuir ambientes e deixar um local ainda mais confortável ou funcional.

Por exemplo, em um quarto, é necessário que a luminosidade seja cuidadosamente calculada para proporcionar mais visibilidade durante o dia e deixá-la mais amena à noite, próximo ao horário de dormir.

Na expansão dos espaços
Um arquiteto é capaz de visualizar um apartamento pequeno, por exemplo, e encontrar formas de aproveitar melhor os espaços, com o uso de móveis híbridos, prateleiras, itens menores, espelhos, entre outros recursos.

A escolha dos móveis na decoração de interiores
Como podemos perceber, a escolha dos móveis tem um papel fundamental na decoração de interiores. Isso porque eles podem apoiar a composição de uma residência mais funcional e, ao mesmo tempo, bonita.

Ou seja, a escolha dos elementos deve ser precisa, já que o uso de móveis em quantidade ou tamanho além da capacidade que o imóvel pode comportar pode dar a sensação de acumulação desnecessária, falta de espaço, entre outros aspectos desconfortáveis.

Por isso, a melhor opção é investir em um mobiliário planejado, de acordo com o que é possível instalar no ambiente e atendendo as necessidades dos moradores e o estilo escolhido.

Converse com seu arquiteto de confiança para que priorize esse tipo de recurso ao definir o projeto de decoração de interiores da sua casa, apartamento ou empresa.

Quer conhecer mais sobre móveis planejados? Entre em contato conosco.

Compartilhar Post