Para Você

4 tendências para armário de cozinha planejado

Por Buzzo Marcenaria |22/12/2018 |0 Comments | Dicas, Para Você

Uma parte importante a ser considerada ao montar sua cozinha é escolher como os armários desse cômodo serão dispostos. Isso porque esses móveis são estratégicos para o ambiente, de forma que um mau posicionamento ou uma escolha inadequada pode causar problemas e desgaste para sua rotina. Nesse sentido, o armário de cozinha planejado se mostra como uma alternativa interessante!

Para isso, é preciso conferir as tendências para o setor, vendo quais delas se adéquam melhor ao tipo de projeto de design que está aplicando em sua casa. Confira as 4 principais.

1. Formato em ilha (ou cozinha americana)
A cozinha em ilha (ou o formato americano) é bem interessante, principalmente para os apartamentos e casas pequenas, cujos cômodos tenham espaço limitado. Essa é uma boa alternativa, pois auxilia a deixar todos os eletrodomésticos e utensílios próximos, facilitando o uso no dia a dia.

É uma das grandes tendências atuais, sendo um dos modelos mais usados no momento. Além disso, combina bastante com projetos arquitetônicos modernos.

2. Material de limpeza facilitada
Escolher móveis de armário de cozinha feitos com materiais fáceis de limpar tem sido uma tendência forte nos últimos tempos. Isso porque as pessoas cada vez mais têm menos tempo para se dedicar à limpeza pesada e, nesse caso, toda facilidade é bem-vinda.

Além disso, é importante escolher produtos adequados para a limpeza (que não sejam abrasivos), além de utilizar sempre panos secos. Caso a sujeira esteja pesada, utilizar sabão de coco com uma esponja limpa — mas evite molhar o móvel, pois isso pode causar estofamento.

Lembre-se também de tomar cuidado com os armários sob a pia: eles estão mais sujeitos às ações de vazamentos hidráulicos.

3. Cores e tendências que estão em alta no momento
Os armários de cozinha devem estar de acordo com as cores definidas no projeto de design interno que você selecionou para o cômodo. Uma das formas de realizar uma escolha eficiente é verificando quais são as principais cores e tons em alta no momento.

Algumas tendências atuais são:

tons de azul;
tons claros;
detalhes cromados;
móveis retrôs;
tons metalizados;
tons de madeira (decoração rústica), entre outros.

4. Portas de correr
As portas de correr são uma forte tendência nas cozinhas, principalmente aquelas que não têm muito espaço (como nos apartamentos construídos mais recentemente, por exemplo). Isso porque, para tornar o local mais funcional, é necessário não gastar espaço de locomoção.

Por exemplo, ao cozinhar, você precisa pegar um utensílio no armário e ir rapidamente para o fogão. Uma porta que abra para fora poderá atrasar a sua locomoção. Pode não parecer muita coisa, mas quando somamos isso várias vezes ao dia, chega a ser exaustivo.

Logo, as portas de correr são mais práticas, já que não consomem espaço, permitindo uma maior fluidez no ambiente e conforto para seu dia a dia.

O armário de cozinha planejado é uma excelente solução para quem deseja se adaptar às tendências do mercado, construindo uma cozinha esteticamente bonita e, principalmente, funcional.

Gostou do conteúdo? Quer mais dicas de como deixar sua casa impecável? Assine nossa newsletter e receba as informações diretamente em seu e-mail.

Móveis ecológicos: fique por dentro dessa tendência!

Por Buzzo Marcenaria |22/12/2018 |0 Comments | Dicas, Para Você

Uma forte tendência na área de móveis é a utilização de materiais naturais ou reciclados. A crescente preocupação com o meio ambiente se reflete no hábito de consumo de muitas pessoas, cada vez mais interessadas em produtos sustentáveis.

Para atender à nova demanda, os móveis ecológicos vieram com tudo! Por meio da reciclagem, é possível criar peças de qualidade, estilo e bom gosto, e o melhor: sem agredir a natureza. Além dos benefícios ambientais gerados pela reciclagem, os móveis ecológicos também conferem a qualquer espaço beleza e estilo, com um design moderno e diferenciado.

Quer saber mais sobre essa tendência? Acompanhe nosso artigo de hoje!

O que são móveis ecológicos
Os móveis ecológicos são móveis produzidos com materiais reciclados ou produtos recicláveis, possuindo uma vida útil maior e consumindo menos energia ao longo do processo de produção.

Existem dois tipos de reciclagem utilizada na fabricação dos móveis:

Produtos recicláveis
Esses móveis são criados com a reutilização de outros produtos recicláveis, como latinha de alumínio, garrafas pet, etc.

Matérias-primas recicladas
Os objetos são fabricados com o reaproveitamento de alguma matéria-prima, como a madeira reciclada.

Como os móveis ecológicos são feitos
Quando falamos em sustentabilidade, devemos considerar diversos aspectos na produção de um produto, não apenas sua procedência natural. Deve-se incluir também o consumo de energia e água, a qualidade, a possibilidade de substituir as peças, e o desperdício gerado em sua produção.

Para a produção de móveis ecológicos, materiais recicláveis ou reciclados são os mais utilizados. Além da madeira reciclada, as garrafas pets, por exemplo, são muito empregadas na produção de fibras têxteis, sendo muito resistente.

Madeiras de demolição também são uma tendência no mercado de móveis. Além de ecologicamente correta, por ser reaproveitada, a madeira de demolição tem alta qualidade e é muito apreciada pelos consumidores.

Como saber se eles são realmente eco-friendly
Se você está em busca de móveis eco-friendly, pode optar por móveis de madeira certificada pelo FSC (Forest Stewardship Council), que garante que o mobiliário é correto em todos os sentidos ambientais.

No caso de móveis com detalhes em tecido, dê preferência a tecidos naturais e sem pigmentos artificiais.

Quais são os cuidados que móveis ecológicos precisam
Fazendo uma correta manutenção, os móveis ecológicos tendem a apresentar uma grande durabilidade, podendo por durar muitas décadas. Esses móveis exigem pequenos cuidados de limpeza, bastando um pano umedecido com água e sabão neutro para limpá-lo sempre que necessário. Você também pode revesti-lo se desejar protegê-lo por mais tempo.

A relação custo x benefício de móveis ecológicos é excelente em relação aos móveis de produção convencional. Isso porque, devido ao reaproveitamento de materiais, os produtos de uma linha sustentável podem apresentar preços inferiores a móveis similares não ecológicos. As características principais são beleza, resistência e visão ambiental.

Com o aumento da degradação ambiental, a proteção do meio ambiente deve estar entre nossas principais preocupações. Os móveis ecológicos integram todos os níveis de produção e desenvolvimento do produto, visando redução de resíduos e utilização de materiais sustentáveis, apresentando, além disso, grandes vantagens competitivas.

Aliar bom gosto e preservação do meio ambiente é possível graças ao desenvolvimento de técnicas de reaproveitamento e um design bonito e eficiente.

Gostou de saber mais sobre os móveis ecológicos? Curta a nossa página do Facebook também e fique por dentro de matérias incríveis!

Moveis sustentáveis: ecologia e bem estar para sua casa

Por Buzzo Marcenaria |22/12/2018 |0 Comments | Dicas, Para Você

Lidar com mobília é uma atividade estimulante e agradável. Porém, tanto as fábricas quanto as lojas de artigos de decoração se deparam com um desafio: trabalhar com móveis sustentáveis que sejam modernos, bonitos e funcionais.

Sustentabilidade virou sinônimo de atitude, e muitas pessoas querem vivenciar a consciência ambiental. Dessa forma, é importante buscar oportunidades de parcerias para atender a essa demanda.

Hoje, algumas fábricas de móveis, inclusive de marcenaria planejada, já abraçam a causa ecológica, adotando a postura de sustentabilidade desde o início do processo produtivo.

Para ajudar compradores e vendedores do mercado moveleiro na busca por parceiros confiáveis, listamos abaixo algumas informações sobre móveis ecológicos. Confira!

Importância dos móveis sustentáveis
Todos sabem da necessidade de preservação do verde para a sobrevivência do nosso planeta. Por isso, é muito importante que as empresas desse ramo se dediquem a guiar o seu público, a fim de aumentar as vendas de peças produzidas de forma sustentável.

É fato que o crescimento da procura incrementa a fabricação dos produtos verdes. Dessa maneira, as nossas florestas serão preservadas, assim como os nossos ecossistemas. O design moderno e atraente desses artigos, combinado à sustentabilidade que eles proporcionam, tende a conquistar cada vez mais clientes.

Afinal, trabalhar de forma sustentável é praticamente um pré-requisito na sociedade contemporânea em que vivemos, não é mesmo? Isso impulsiona a credibilidade do produtor e, consequentemente, a valorização da marca.

Características dos móveis sustentáveis
Existem algumas características que devem ser observadas para saber se a peça é realmente produzida de forma ecologicamente correta. Portanto, compradores e revendedores de móveis devem ficar atentos. Conheça algumas delas:

Tipos de madeira
A maior parte desses móveis é fabricada com madeira de reflorestamento, ou seja, árvores plantadas para esse fim. As espécies mais utilizadas são o pinus, a araucária e a teca. As placas, como o MDF, também podem se transformar em móveis bonitos e resistentes.

A mobília sustentável também pode ser feita com madeira reaproveitada, recuperada ou de resíduos. Esses materiais vêm de demolições, de locais de descarte ou de um ponto de recuperação, como uma recicladora.

Certificação
O produto deve ter a certificação ecológica conferida por organismos sérios e independentes. Os itens oriundos de florestas devem cumprir com todos os princípios e critérios ecológicos para receber a certificação.

O FSC (Forest Stewardship Council), por exemplo, é uma organização internacional independente, respeitada e apta a conceder o certificado de manejo ambiental.

Essa organização avalia as extrações baseando-se, sobretudo, em questões socioambientais contrárias ao desmatamento, aquecimento global, exploração de mão de obra escrava, dentre outros temas pertinentes.

Produção sustentável
Além de utilizar material ecológico, é preciso atentar para a sustentabilidade da cadeia produtiva do mercado moveleiro. As indústrias que atendem a esse requisito recebem um selo de premiação concedido por órgãos competentes.

Para conseguir esse reconhecimento, essas corporações devem usar matéria-prima renovável, oferecer boas condições de trabalho e oportunidades a seus colaboradores e, ainda, se incumbirem de dar uma destinação correta aos resíduos da produção.

Estilos e tipos de móveis sustentáveis
Quando consideramos a procedência dos materiais de áreas de reflorestamento, o impacto ambiental é consideravelmente menor se comparado a muitos materiais de uso convencional no setor de móveis, como vidro ou aço, que demandam processos de produção bem mais complexos.

Esse modelo de sustentabilidade pode ser empregado em vários tipos de móveis. Veja alguns deles:

Madeira de demolição
Eles são feitos, geralmente, utilizando madeira maciça, proveniente de demolição. São peças exclusivas e com aspecto rústico, pois trazem marcas e detalhes deixados por utilizações anteriores.

Antigamente, a madeira de demolição era apenas destruída. Mas, com o desenvolvimento da consciência ambiental, criou-se a possibilidade da retirada legal para o comércio, até porque esse é um material nobre e muito resistente.

O processo de tratamento funciona da seguinte maneira: a maioria das tábuas é retirada ainda com tinta. Em seguida, na etapa de marcenaria, o material é aplainado e lixado, e os resíduos são retirados até que a peça fique pronta para ser aproveitada em novas obras.

Madeira de reflorestamento
Esse tipo de madeira é uma opção ecologicamente correta por ser derivada de florestas plantadas artificialmente. Nessa cadeia de produção, árvores de crescimento rápido são criadas e repostas a cada ciclo de corte.

É por causa desse processo de produção que as madeiras de reflorestamento são capazes de substituir as madeiras nativas na maioria dos casos, já que estas têm crescimento mais lento e extração mais árdua.

Acabamento escovado
Esse acabamento é muito visto em móveis planejados. Ele também confere um visual rústico ao produto, deixando-o charmoso e natural. Além disso, acrescenta personalidade e graça ao ambiente.

Acabamento envelhecido
São artigos fabricados seguindo estilos antigos. Detalhes no acabamento, como a pintura, reforçam essa característica. Assim, eles ficam com um design clássico e sofisticado.

Manutenção e cuidados com móveis sustentáveis
Móveis ecológicos, sobretudo o mobiliário planejado, demandam certos cuidados de manutenção por conta de sua origem natural: nobre e delicada. Abaixo, acompanhe os principais cuidados que você deve ter com seu móvel sustentável para mantê-lo sempre bonito e em perfeito estado de conservação:

Confira se o móvel recebeu tratamento adequado
O tratamento de móveis ecológicos consiste basicamente na impermeabilização da peça, principalmente se ela for destinada a áreas umedecidas, como banheiros, cozinhas e varandas. Isso evita que o móvel seja contaminado pela ação de organismos como fungos e cupins.

Mas lembre-se que esse processo deve ser realizado por profissionais habilitados. No tratamento, eventuais manchas são removidas com solventes característicos e, então, dá-se início à impermeabilização.

Utilize produtos específicos na limpeza
Móveis ecológicos pedem limpezas regulares com produtos recomendados pelo fabricante, como ceras, vernizes e impermeabilizantes. E é terminantemente proibido realizar a limpeza com produtos abrasivos, ácidos ou alcalinos, como sal, limão ou vinagre.

Controle a temperatura e umidade da peça
Além de manter o móvel sempre bem ventilado, é essencial controlar a umidade e temperatura na peça. Por isso, evite molhá-los com frequência, pois a água em excesso poderá causar manchas ou empenamentos nos móveis.

Quanto à temperatura, não coloque utensílios quentes sobre o mobiliário — como panelas, assadeiras ou ferro de passar — pois isso também poderá danificá-lo.

Se possível, posicione os móveis de modo que os raios solares não incidam diretamente sobre eles, sob o risco de causar rachaduras. Se for o caso, controle a incidência solar com o auxílio de cortinas ou persianas.

Como você pôde notar, os móveis produzidos seguindo a linha ecológica vieram para ficar. Dito isso, fábricas, lojas, postos de revenda e consumidores precisam acompanhar essa tendência mundial.

Optando por móveis sustentáveis, você estará levando ecologia e bem-estar para a sua casa e para seus clientes — tudo isso com muito bom gosto e refinamento!

E aí, gostou de saber mais sobre essa tendência? Quer continuar de olho em outras novidades que compartilhamos? Então curta a nossa página no Facebook e não perca nenhum conteúdo!

Conheça 5 vantagens dos móveis planejados para a decoração

Por Buzzo Marcenaria |22/12/2018 |0 Comments | Dicas, Para Você

A decoração de interiores é uma tarefa ampla e repleta de possibilidades. As empresas de móveis, os profissionais e os consumidores precisam estar a par destas possibilidades, como a compra de móveis planejados. Mas, quais são as vantagens dos móveis planejados para a decoração?
Antes de responder a pergunta, é preciso entender que mobiliar um espaço, seja ele uma casa, um escritório ou até mesmo um hall de entrada, não é uma tarefa tão simples como pode aparentar. Essa tarefa requer muita sensibilidade e conhecimento sobre vários assuntos, como ergonomia, design e, até mesmo, sobre as cores e sua importância.
Sendo assim, os móveis planejados são uma boa alternativa para o desenvolvimento de um bom espaço, desde que acompanhados por um bom assessoramento técnico e profissional. Neste texto, listamos 5 vantagens dos móveis planejados. Confira!

1. Organização
Um dos princípios mais importantes da arquitetura e do design de interiores é a funcionalidade de um espaço. Esse elemento é atingido por meio de vários fatores, entre eles, a colocação e a disposição dos móveis de uma casa.
Os móveis planejados são pensados neste sentido, sendo comum a sua exposição em espaços totalmente planejados, como a cozinha. Eles aumentam o prazer de permanência no ambiente e melhoram a qualidade das tarefas que ali são desenvolvidas.

2. Sofisticação
Essa é uma característica que todos nós buscamos, seja em nossas casas ou em nossos locais de trabalho. Requinte, bom gosto e sofisticação são uma necessidade real para que você se sinta bem e tenha maior gosto de estar nesses ambientes.
Engana-se quem pensa que sofisticação está associado a apenas um estilo. Todos os estilos são sofisticados, desde que aplicados de maneira correta. O uso de móveis planejados harmoniza estas escolhas, já que contam com o auxílio de profissionais experientes no ramo de decoração de interiores.

3. Custo-benefício
Embora muitos pensem que móveis planejados é uma “coisa de rico”, essa afirmação não é verdadeira. Com planejamento, você consegue adquirir bons móveis e melhorar bastante a estética, a ergonomia e a funcionalidade do espaço.
Lembre-se que as atividades serão feitas de forma mais proveitosa e de maneira mais eficiente, logo, é um investimento que, com certeza, vale a pena! Basta lembrar daquelas cozinhas planejadas bem bonitas, que despertam vontade de cozinhar — mesmo naqueles que não são muito íntimos da prática!

4. Longevidade
Essa vantagem está diretamente ligada à vantagem anterior. Móveis planejados possuem maior durabilidade que móveis comprados de forma avulsa. Isso acontece devido, justamente, ao fato dos móveis terem sidos pensados não de forma isolada, mas em conjunto.
Sendo assim, o atrito de uso ele entres é menor, além de suas funções estarem adequadas aos usos que elas receberão.

5. Ergonomia
Principalmente em ambientes de longa duração de trabalho, como escritórios ou cozinhas, pensar em ergonomia não é um luxo, mas uma necessidade e uma boa solução para evitar doenças como a lesão por esforço repetitivo (LER).
Planejando o melhor formato e a disposição adequada dos móveis, o conforto sempre será levado em consideração!
Agora que você já conhece as vantagens dos móveis planejados, o passo seguinte é continuar pesquisando sobre o assunto e entrar em contato com empresas que possuem experiência no mercado. Seja para comprar ou para vender, essa é sempre uma boa opção!
Gostou do post e quer receber mais informações sobre o assunto? Assine a nossa newsletter e fique por dentro dos conteúdos desenvolvidos especialmente para você!

Por que todo projeto de decoração de interiores precisa de um arquiteto?

Por Buzzo Marcenaria |22/12/2018 |0 Comments | Dicas, Para Você

Ao entrar em seu novo imóvel, é hora de prepará-lo e deixá-lo apto para ser o seu lar. Isso, entretanto, não é uma missão tão simples e demanda decisões que, entre tantas outras, estão diretamente relacionadas com a decoração de interiores.

Para que o seu esforço seja efetivo, é essencial compreender a importância de um projeto dessa natureza, bem como a importância de contar com um arquiteto sério e responsável.

Quer saber mais? Continue lendo e compreenda a importância de deixar que esse profissional elabore o projeto da sua casa e o papel dos móveis em uma decoração de interiores.

A importância da decoração de interiores
Contar com o serviço de decoração de interiores é essencial para deixar o lar não só com a sua cara, mas também funcional, permitindo unir beleza e utilidade.

Com um projeto específico, é possível avaliar o espaço, entender as necessidades dos moradores e as identificar as possibilidades de decoração condizentes com o estilo desejado e com as demandas dos futuros moradores.

Há um tripé em que se deve basear um lar adequado, de forma que você, seja morando sozinho ou com amigos ou familiares, possa residir com conforto: elegância, beleza e funcionalidade. O arquiteto vai fornecer subsídios para que cada um desses elementos sejam atendidos.

O papel do arquiteto nesse processo
Esse profissional tem o conhecimento necessário para, com base em estudos do espaço e diálogos com os residentes, saber quais as demandas e necessidades para a criação de cômodos harmônicos e úteis para todos.

A seguir, relacionamos aspectos em que a consultoria do arquiteto é imprescindível. Confira.

Na escolha do mobiliário
Partindo de estudos prévios de espaço, funcionalidade de ambientes e destinação dos cômodos e levando características da rotina dos moradores, o arquiteto oferece opções para escolha do mobiliário adequado.

Por exemplo, uma pessoa que mora sozinha em um apartamento de um quarto e trabalhe em casa necessita de algum espaço para a montagem de um escritório. Um arquiteto pode identificar onde é possível criar esse ambiente ou, dependendo da situação, se é melhor apostar em móveis multifuncionais.

Na definição das cores
É importante que a definição das cores, seja para as paredes, móveis e/ou eletrodomésticos, seja feita pelo arquiteto em conjunto com os responsáveis pelo imóvel, pois garantirá a composição de um estilo de ambiente com a sensação que realmente se deseja passar.

Por exemplo, um quarto não deve ter cores vibrantes, pois isso atrapalha a ambientação de relaxamento necessária para que a pessoa consiga descansar adequadamente.

O arquiteto conseguirá direcionar as melhores escolhas, além de definir um estilo para a decoração, criando um ambiente harmônico, sem conflitos entre os itens.

Na iluminação adequada dos espaços
Uma boa iluminação é capaz de destacar detalhes, direcionar o foco para determinados móveis ou itens decorativos, aumentar ou diminuir ambientes e deixar um local ainda mais confortável ou funcional.

Por exemplo, em um quarto, é necessário que a luminosidade seja cuidadosamente calculada para proporcionar mais visibilidade durante o dia e deixá-la mais amena à noite, próximo ao horário de dormir.

Na expansão dos espaços
Um arquiteto é capaz de visualizar um apartamento pequeno, por exemplo, e encontrar formas de aproveitar melhor os espaços, com o uso de móveis híbridos, prateleiras, itens menores, espelhos, entre outros recursos.

A escolha dos móveis na decoração de interiores
Como podemos perceber, a escolha dos móveis tem um papel fundamental na decoração de interiores. Isso porque eles podem apoiar a composição de uma residência mais funcional e, ao mesmo tempo, bonita.

Ou seja, a escolha dos elementos deve ser precisa, já que o uso de móveis em quantidade ou tamanho além da capacidade que o imóvel pode comportar pode dar a sensação de acumulação desnecessária, falta de espaço, entre outros aspectos desconfortáveis.

Por isso, a melhor opção é investir em um mobiliário planejado, de acordo com o que é possível instalar no ambiente e atendendo as necessidades dos moradores e o estilo escolhido.

Converse com seu arquiteto de confiança para que priorize esse tipo de recurso ao definir o projeto de decoração de interiores da sua casa, apartamento ou empresa.

Quer conhecer mais sobre móveis planejados? Entre em contato conosco.